Texto Narrativo: características e exemplos

Texto Narrativo: características e exemplos

O texto narrativo é uma forma de expressão que retrata os acontecimentos em um determinado contexto temporal e espacial, apresentando personagens, cenários, eventos de maneira sequencial e fatos relevantes, no qual, envolve o leitor através de uma narrativa envolvente, despertando sua curiosidade e emoção. É comum encontrar textos dessa tipologia em obras como romances, novelas, contos, crônicas e fábulas.

Estrutura e Elementos da Narrativa

A estrutura narrativa é composta por diferentes elementos que contribuem para a construção de uma história envolvente.

 

1. Apresentação / Situação inicial

Corresponde ao momento inicial da narrativa, marcado por um estado de equilíbrio, em que tudo parece conformar-se à normalidade. Do ponto de vista da construção da narrativa, nesta parte, são indicadas as circunstâncias da história, ou seja, o local e o tempo em que decorrerá a ação e são apresentados os personagens principais. Cria-se, assim, um cenário e um tempo para os personagens iniciarem suas ações.


2. Complicação / Conflito gerador do enredo

Corresponde ao bloco em que se sucedem os acontecimentos, numa determinada ordem e com a intervenção dos protagonistas (personagens principais). Corresponde, ainda, ao bloco em que se instala o conflito, a complicação, ou a quebra daquele equilíbrio inicial, com a intervenção opositora do antagonista (personagem que, de alguma forma, tenta impedir o protagonista de realizar seus projetos, normalmente positivos). É, portanto, o segmento da ordem perturbada.

 

3. Clímax

Corresponde ao bloco em que a narrativa chega ao momento crítico, ou seja, ao momento em que se viabiliza o desfecho da narrativa.

 

4. Desfecho

Corresponde ao segmento em que se dá a resolução do conflito / problema apresentado no enredo.

Exemplos de textos Narrativos 

Conto

É um de texto ou forma literária que nos envolve em um universo de imaginação e emoção.

Exemplo: (Trecho do conto Baleia, de Graciliano Ramos))

[…]

“A cachorra baleia estava para morrer. Tinha emagrecido, o pelo caíra-lhe em vários pontos, as costelas avultavam num fundo róseo, onde manchas escuras supuravam e sangravam, cobertas de moscas. As chagas da boca e a inchação dos beiços dificultavam-lhe a comida e a bebida.

Por isso Fabiano imaginara que ela estivesse com um princípio de hidrofobia e amarrara-lhe no pescoço um rosário de sabugos de milho queimados. Mas baleia, sempre de mal a pior, roçava-se nas estacas do curral ou metia-se no mato, impaciente, enxotava os mosquitos sacudindo as orelhas murchas, agitando a cauda pelada e curta, grossa na base, cheia de roscas, semelhante a uma cauda de cascavel.

Então Fabiano resolveu matá-la. Foi buscar a espingarda de pederneira, lixou-a, limpou-a com o saca-trapo e fez tenção de carregá-la bem para a cachorra não sofrer muito.

Sinhá Vitória fechou-se na camarinha, rebocando os meninos assustados, que adivinhavam desgraça e não se cansavam de repetir a mesma pergunta:

— Vão bulir com a Baleia?

Tinham visto o chumbeiro e o polvarinho, os modos de Fabiano afligiam-nos, davam-lhes a suspeita de que Baleia corria perigo.

Ela era uma pessoa da família: brincavam juntos os três, para bem dizer não se diferençavam, rebolavam na areia do rio e no estrume fofo que ia subindo, ameaçava cobrir o chiqueiro das cabras.”

[…]

Fonte: https://www.todamateria.com.br/


Crônicas

É uma forma literária que encanta e cativa os leitores. Seu poder reside na habilidade de transportar o leitor para um mundo repleto de reflexões sutis e observações perspicazes sobre a vida cotidiana.

Exemplo: Outro de Elevador, Luís Fernando Veríssimo

 

“Ascende” dizia o ascensorista. Depois: “Eleva-se”. “Para cima”. “Para o alto”. “Escalando”. Quando perguntavam “Sobe ou desce?” respondia “A primeira alternativa”. Depois dizia “Descende”, “Ruma para baixo”, “Cai controladamente”, “A segunda alternativa”… “Gosto de improvisar”, justificava-se. Mas como toda arte tende para o excesso, chegou ao preciosismo. Quando perguntavam “Sobe?” respondia “É o que veremos…” ou então “Como a Virgem Maria”. Desce? “Dei” Nem todo o mundo compreendia, mas alguns o instigavam. Quando comentavam que devia ser uma chatice trabalhar em elevador ele não respondia “tem seus altos e baixos”, como esperavam, respondia, criticamente, que era melhor do que trabalhar em escada, ou que não se importava embora o seu sonho fosse, um dia, comandar alguma coisa que andasse para os lados… E quando ele perdeu o emprego porque substituíram o elevador antigo do prédio por um moderno, automático, daqueles que têm música ambiental, disse: “Era só me pedirem ― eu também canto!”

 

Fonte: https://www.culturagenial.com/

Fábulas

São pequenas histórias encantadas que nos ensinam grandes lições. São geralmente personagens que vem representados por animais, que falam e agem como seres humanos. É como se o mundo animal ganhasse vida e nos transmitisse sabedoria através de suas aventuras.

Exemplo: O Sapo e o Poço

O pântano onde viviam dois sapos secou durante um verão de muito calor. Aí, eles precisaram partir em busca de um novo lugar onde pudessem viver. Após algum tempo, se depararam com um poço fundo que parecia um local convidativo. Um deles disse:

— Está decidido, vamos pular para aqui e fazer a nossa nova casa.

O segundo, pensou um pouco e respondeu:

— Calma, amigo! Se o poço também secar um dia, não vamos ter como sair.

Moral: Analise todos os ângulos antes de tomar uma decisão importante.

 

Fonte: https://www.culturagenial.com/


Diário pessoal

Gênero textual íntimo e pessoal, que permite às pessoas compartilharem suas experiências, ideias, opiniões, desejos, sentimentos, acontecimentos e fatos do cotidiano.

 

Exemplo:

Anápolis, 18 de março de 2022

Querido diário,

O cansaço tomou conta de mim. Cheguei do serviço às 14 horas, coloquei uma série da Netflix, e, quando me dei conta, passava das 19 horas. Peguei o meu celular e me recordei de todos os compromissos que o meu sono havia cancelado por mim no dia de hoje. Gastei cerca de uma hora para explicar a todos, familiares, amigos e chefes, sobre o meu sumiço.

A fome logo veio e, como a noite será longa (dormi o dia todo e não devo dormir tão cedo), fiz a festa no delivery, com muita coca, pizza e sorvete. Tem série nova me esperando. Acredito que essa seja uma ótima maneira de encerrar o dia, não acha?

Cássio.

Fonte: https://mundoeducacao.uol.com.br/

Histórias em Quadrinho

Também conhecida como HQs, é a arte de contar histórias através de desenhos e palavras em sequência, é uma forma de expressão artística que combina texto e imagens de maneira única e cativante com personagens memoráveis e desfechos surpreendentes. Essas narrativas visuais nos transportam para um mundo de criatividade e imaginação. Por meio de painéis e balões, os quadrinhos contam histórias envolventes, repletas de ação, emoção e humor.

 

Exemplo:

Texto Narrativo: características e exemplos

Fonte: https://www.tudosaladeaula.com/

Venha conhecer uma Atividade sobre o Gênero Anedota. Clique Aqui

Gostaria de conhecer outra Atividade sobre Crônica. Clique Aqui

Compartilhar:

Comente o que achou:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pesquisar

Em destaque

  • All Post
  • Atividades
  • Recurso Pedagógico
  • Simulados
  • Simulados de Português para 1° ano do fundamental
  • Simulados de Português para 2° e 3° ano do fundamental
  • Simulados de Português para 4° e 5° ano
  • Simulados de Português para 6° e 7° ano
  • Simulados de Português para Ensino Médio
Edit Template

Sobre Nós

Fruto da experiência dos criadores do site Tudo Sala de Aula, oferecemos uma grande variedade de recursos para pais e professores, desde atividades e sequências didáticas até sugestões de aulas criativas e simulados.

Todos os Direitos Reservados a:

Educação Tudo Sala de Aula – LTDA

CNPJ: 43.911.949/0001-56

contato@tudoportugues.com