Plano de Aula – Localizar Informações explícitas em textos – 3º e 4º ano

Plano de Aula – Localizar Informações explícitas em textos – 3º e 4º ano

Nesta publicação, trouxemos uma sequência didática completa para trabalhar o Descritor 1, que tem como objetivo desenvolver a habilidade de localizar informações explícitas em textos, com os estudantes do 3º e 4º ano. Sabemos que essa é uma competência essencial para a formação de leitores proficientes, capazes de compreender e interpretar diferentes tipos de textos. Portanto, vamos compartilhar um plano de aula detalhado, com atividades práticas e recursos pedagógicos que irão auxiliar os professores nessa importante tarefa. Então, vamos lá, mergulhar nessa sequência didática e explorar todas as possibilidades de ensino e aprendizagem!

 

Plano de aula – Informações explícitas

 

O que o Descritor 1 visa desenvolver nos estudantes?

Essa habilidade é avaliada por meio de um texto-base que dá suporte ao item, no qual o aluno é orientado a localizar as informações solicitadas seguindo as pistas fornecidas pelo próprio texto. Os itens que atendem a esse descritor não trazem grandes dificuldades, uma vez que a localização da informação solicitada poderá ser feita facilmente pelos alunos, desde que eles realizem uma leitura atenta do texto. Geralmente, os itens que avaliam essa habilidade apresentam no enunciado, solicitações, como: de acordo com o texto…; ou localize o verso que indica que…; ou localize no texto.

 

Para fortalecer aprendizagem dos estudantes, nossa equipe preparou uma sequência didática. Acompanhe!

 

1º Momento: apresentação de slide

Apresentamos a seguir um slide que aborda de forma objetiva o Descritor 1, com o propósito de potencializar as habilidades de leitura e compreensão leitora.

Baixar slide AQUI 

 

2º Momento: aplicação de atividade

Abaixo, está uma atividade que vai desafiar a capacidade dos estudantes em encontrar informações específicas em um texto. Cada questão apresentada tem como objetivo aprimorar essa habilidade dos alunos. Siga em frente e confira!

Leia o texto e responda às questões.

A lebre e a tartaruga

Plano de Aula

A lebre e a tartaruga um dia, uma tartaruga começou a contar vantagem dizendo que corria muito depressa, que a lebre era muito mole, e enquanto falava, a tartaruga ria e ria da lebre. Mas a lebre ficou mesmo impressionada foi quando a tartaruga resolveu apostar uma corrida com ela. “deve ser só de brincadeira!”, pensou a lebre. A raposa era o juiz e recebia as apostas. A corrida começou, e na mesma hora, claro, a lebre passou à frente da tartaruga. O dia estava quente, por isso lá pelo meio do caminho a lebre teve a ideia de brincar um pouco.

Depois de brincar, resolveu tirar uma soneca à sombra fresquinha de uma árvore. “se por acaso a tartaruga me passar, é só correr um pouco e fico na frente de novo”, pensou. A lebre achava que não ia perder aquela corrida de jeito nenhum.
Enquanto isso, lá vinha a tartaruga com seu jeitão, arrastando os pés, sempre na mesma velocidade, sem descansar nem uma vez, só pensando na chegada. Ora, a lebre dormiu tanto que esqueceu de prestar atenção na tartaruga. Quando ela acordou, cadê a tartaruga? Bem que a lebre se levantou e saiu zunindo, mas nem adiantava! De longe ela viu a tartaruga esperando por ela na linha de chegada.

Disponívelem:http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=24259>

 

Atividade de Fixação

1. Quem começou a contar vantagem sobre a velocidade antes da corrida?
2. O que a lebre pensou quando a tartaruga propôs a corrida?
3. Quem era o juiz da corrida entre a lebre e a tartaruga?
4. O que aconteceu logo no início da corrida?
5. O que a lebre decidiu fazer enquanto estava na liderança?
6. Onde a lebre tirou uma soneca durante a corrida?
7. O que a lebre pensou quando acordou da soneca?
8. Como a tartaruga estava se movendo durante a corrida?
9. O que a lebre viu quando se levantou e começou a correr em direção à linha de chegada?
10. Quem são os personagens do texto?

Respostas da Atividade acima

1. A tartaruga começou a contar vantagem sobre a velocidade antes da corrida.
2. A lebre pensou que a proposta de corrida da tartaruga era apenas uma brincadeira.
3. A raposa era o juiz da corrida entre a lebre e a tartaruga.
4. O que aconteceu logo no início da corrida?
5. A lebre decidiu brincar um pouco e, em seguida, tirar uma soneca à sombra de uma árvore.
6. A lebre tirou uma soneca à sombra fresquinha de uma árvore.
7. Quando acordou, a lebre percebeu que a tartaruga já estava perto da linha de chegada.
8. A tartaruga estava se movendo arrastando os pés, sempre na mesma velocidade, sem descansar.
9. A lebre viu a tartaruga esperando por ela na linha de chegada.
10. A lebre a tartaruga.

 

3º Momento: aplicação da Dinâmica Verdadeiro ou Falso

Orientações:

Caro professor, este é um convite para utilizar uma abordagem interativa e divertida ao apresentar o texto aos seus alunos. Se necessário, você pode realizar a leitura novamente para garantir que todos compreendam e apreciem os detalhes da narração. Após a leitura, você irá distribuir a cada aluno duas placas – uma com a letra V e outra com a letra F. Em seguida, peça para que todos os participantes se levantem ou se aproximem da frente da sala. Enquanto você for lendo as afirmações, eles terão alguns segundos para decidir qual placa devem erguer. Abaixo, disponibilizamos um modelo para impressão dessas placas. Vence o aluno que permanecer mais tempo na dinâmica.

 

Texto para a dinâmica:

Leia o texto abaixo para seus alunos pausadamente.

O TUBO DE COLA

O TUBO DE COLA SAIU DA GAVETA CAIU NO TAPETE DA SALA. A BOLA PULOU NO TAPETE MELADO E FICOU COLADA NA COLA. AÍ, A BOLA FALOU: – SAPATO, ME AJUDA! O SAPATO AJUDOU. DEU UM PETELECO NA BOLA A BOLA MELADA COLOU NO SAPATO. E TUDO FICOU COLADO: A COLA, A BOLA E O SAPATO. AÍ, O SAPATO PEDIU: – BOTA ME AJUDA! COLEI NA BOLA E ELA COLOU NA COLA. A BOTA, MUITO SABIDA, AJUDOU. DEU UM TECO NO SAPATO O SAPATO MELECADO COLOU NA BOTA SABIDA. E TUDO FICOU COLADO. A COLA, A BOLA, O SAPATO E A BOTA.

Disponível em http://armariodoprofessor.blogspot.com/2016/03/sequencia-didatica-contos-com-atividades.htm

 

Afirmações sobre o texto (Os alunos deverão indicar se a informação sobre o texto é verdadeira ou falsa)

1. (  ) O TUBO DE COLA SAIU DA TAPETE
2. (  ) O TUBO DE COLA SAIU DA GAVETA
3. (  ) O TITULO DO TEXTO É O TUBO DE COLA
4. (  ) OS PERSOGANES PRINCIPAIS DA HISTÓRIA SÃO: O LAPIS E A BOTA
5. (  ) TUDO FICOU COLADO: A COLA, BOLA, SAPATO E BOTA.
6. (  ) A BOLA PULOU NO TAPETE MELADO.
7. (  ) A BOLA PEDIU AJUDA AO LAPIS
8. (  ) A BOLA FICOU COLADA NA COLA
9. (  ) A BOTA NÃO AJUDOU O SAPATO
10. (  ) O SAPATO MELADO COLOU NA BOTA SABIDA.

 

Gabarito para conferir as respostas
1F / 2V / 3V / 4F / 5V / 6V / 7F / 8V / 9F / 10V

 

4º Momento: aplicação do Simulado D1

Para finalizar essa sequência didática, nossa equipe preparou um simulado sobre o Descritor 01 (Localizar informações explícitas em textos de diferentes gêneros).

 

Simulado de Língua Portuguesa

 

01. (SAERS). Leia o texto abaixo.

Pra dar no pé

     Da varanda lá de casa, eu a avistava: linda, exuberante e charmosa. Nela moravam: bem-te-vi, pintassilgo, pombo, juriti, marimbondo e formiga alpinista.
     Papagaio de seda também! Desses do mês de julho que, em vez de ficar requebrando no céu, decidem embaraçar a rabiola nos galhos mais altos e ficar por ali mesmo.
     Teve um que gostou tanto de morar na árvore que nunca mais foi embora.
     No meio do ano, começavam a aparecer pequenas flores naquele pé de manga.
     Os frutos só chegavam em meados de dezembro. As chuvas do fim de tarde, muitas vezes, aprontavam: jogavam no chão as suculentas frutas. Umas se esborrachavam feio na lama. A dona Tina, na manhã seguinte, distribuía tudo entre a vizinhança.

Era bom…

Pedro Antônio de Oliveira. Revista CHC, n. 197, p.19, dez. 2008. 

As frutas da árvore eram jogadas no chão
A) pela dona Tina.
B) pelas chuvas.
C) pela lama.
D) pelos vizinhos.

02. Observe a imagem abaixo

Fonte: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=26218

O texto acima é uma convocação para o combate
A) ao carrapato dos cervos.
B) às moscas Tsé-Tsé.
C) ao mosquito da dengue.
D) ao mosquito-prego.

 

03. Leia o texto abaixo para responder a questão a seguir.

Boa noite

A zebra quis
ir passear
mas a infeliz
foi para a cama
– teve que se deitar
porque estava de pijama.

MURALHA, Sidónio. Ciência Hoje das Crianças

Segundo o poema, a zebra teve que se deitar, porque estava
A) cansada.
B) de castigo.
C) de pijama.
D) doente.

 

04. Observe o texto e responda.

O Xbox pode ser pago em:
A) dez vezes.
B) seis vezes.
C) dezoito vezes.
D) vinte e seis vezes.

05. Leia o texto para responder a questão.

A BAILARINA

Cecília Meireles

Esta menina tão pequenina quer ser bailarina. Não conhece nem dó nem ré mas sabe ficar na ponta do pé. Não conhece nem mi nem fá mas inclina com o corpo para cá e para lá. Não conhece nem lá nem si mas fecha os olhos e sorri. Roda, roda, roda com os bracinhos no ar e não fica tonta nem sai do lugar. Põe no cabelo uma estrela e um véu e diz que caiu do céu. Esta menina tão pequenina quer ser bailarina. Mas depois esquece todas as danças, e também quer dormir como as outras crianças.

Fonte: http://purapoesia-purapoesia.blogspot.com.br/2009/03/bailarinacecilia-meireles.html

Responda: Segundo o texto, quando a bailarina roda com os bracinhos no ar, ela
A) inclina o corpo para cá e para lá.
B) fecha os olhos e sorri.
C) não fica tonta nem sai do lugar.
D) dorme como as outras crianças

06. Leia o texto abaixo.

O URSO E AS ABELHAS

     Um urso topou com uma árvore caída que servia de depósito de mel para um enxame de abelhas. Começou a farejar o tronco quando uma das abelhas do enxame voltou do campo de trevos. Adivinhando o que ele queria, deu uma picada daquelas no urso e depois desapareceu no buraco do tronco.
     O urso ficou louco de raiva e se pôs a arranhar o tronco com as garras na esperança de destruir a colméia. A única coisa que conseguiu foi fazer o enxame inteiro sair atrás dele. O urso fugiu a toda velocidade e só se salvou porque mergulhou de cabeça num lago.

Fábulas de Esopo

Como o urso conseguiu se salvar do enxame de abelhas?
A) Mergulhou de cabeça num lago.
B) Fugiu do enxame a toda velocidade.
C) Arranhou o tronco da árvore.
D) Topou com um tronco no caminho.

07. (AvaliaBH). Leia o texto abaixo:

Cateretê ou Catira

O Cateretê é uma dança conhecida nas
regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil.
A dança rural Cateretê é de origem
indígena, com algumas características africanas.
Em geral, é dançada apenas por homens
organizados em duas fileiras, uma de frente para
a outra. Atualmente, há grupos exclusivos de
mulheres que dançam o Cateretê ou Catira.
Seguindo as melodias cantadas pelos violeiros,
os dançarinos dançam batendo palmas e
sapateando.

Oficina do folclore. Rideel. Vol.5, p. 93.

O Cateretê é o nome de uma
A) dança de origem indígena.
B) melodia africana.
C) região brasileira.
D) reunião de homens.

08. (SAERS). Leia o texto abaixo.

AMARELINHA

SALTITANDO
DE UM JEITINHO DELICADO
BALANÇANDO
A TRANCINHA
DE CABELO COR DE TRIGO
E SORRISO
ILUMINADO,
A MENINA COM CUIDADO
VAI PULANDO
AMARELINHA
OLHANDO O CHÃO
RABISCADO
PARA NÃO PISAR
NA LINHA

Hardy Guedes Alcoforado Filho. Linhas e Entrelinhas.Ed.Positivo.

De acordo com o texto, a menina está
A) colhendo trigo.
B) fazendo trancinha.
C) pulando amarelinha.
D) rabiscando o chão.

09. (PAEBES). Leia o texto abaixo.

O colecionador de borboletas

Era uma vez um homem que morava numa
torre muito alta, no meio de uma floresta, longe de
qualquer outra casa.
Da sua torre, em dias muito claros, ele podia
avistar a cidade vizinha, cheia de casas e
pessoas.
Se olhasse para baixo, podia ver as copas
das árvores… Mas ele nunca pensava em
árvores, nem em pessoas. Seu pensamento
estava sempre voltado para uma só coisa…
borboletas.
Sempre à procura de novos espécimes, a
única coisa que o interessava era apanhar sua
rede e aventurar-se no coração do bosque
solitário.

TESTA, Fúlvio. O colecionador de borboletas 

O homem morava
A) na cidade.
B) na fazenda.
C) na floresta.
D) no parque.

10. (PAEBES). Leia o texto abaixo.

ELA É SUPER

Conheça as habilidades da onça-pintada e saiba mais sobre esse felino.
Capaz de se disfarçar na mata, andar com leveza, escalar árvores altas e atravessar rios, a onça parece ter os poderes de invisibilidade de um guerreiro ninja. Ela usa todas essas habilidades para caçar e se proteger. Costuma ser mais ativa quando o sol se põe e pode caçar à noite, pois enxerga bem no escuro e tem audição e olfato aguçados.
Como tem pernas curtas, ela não corre. Se esconde, segue a presa sem ser percebida e ataca saltando de um galho ou do meio da mata de repente, com uma mordida mais forte do que a de felinos maiores.

Revista Recreio. São Paulo: Abril, n.487, p.20, 9 de jul. 2009. 

De acordo com esse texto, a onça-pintada usa suas habilidades para
A) aguçar o olfato.
B) caçar e se proteger.
C) enxergar no escuro.
D) ficar invisível.

 

Gabarito
1B / 2C / 3C / 4A / 5C / 6A / 7A / 8C / 9C / 10B

 

Gostou dessa sequência didática? Então, compartilhe este link com outras pessoas para que este conteúdo contribua para aprendizagem de outros estudantes.

Compartilhar:

Comente o que achou:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pesquisar

Em destaque

  • All Post
  • Atividades
  • Recurso Pedagógico
  • Simulados
  • Simulados de Português para 1° ano do fundamental
  • Simulados de Português para 2° e 3° ano do fundamental
  • Simulados de Português para 4° e 5° ano
  • Simulados de Português para 6° e 7° ano
  • Simulados de Português para Ensino Médio
Edit Template

Sobre Nós

Fruto da experiência dos criadores do site Tudo Sala de Aula, oferecemos uma grande variedade de recursos para pais e professores, desde atividades e sequências didáticas até sugestões de aulas criativas e simulados.

Todos os Direitos Reservados a:

Educação Tudo Sala de Aula – LTDA

CNPJ: 43.911.949/0001-56

contato@tudoportugues.com